O que é Visual law, de verdade?

O Visual Law tem tomado um lugar de destaque nos últimos meses, e está sendo adotado por muitas grandes empresas ao redor do mundo, mas com todo “hype” que essa prática leva, temos também muitas dúvidas e incertezas sobre sua aplicação e até validade no meio jurídico.

E isso acontece, por que mesmo alguns profissionais que se denominam Legal Designers confundem o Visual Law com o Design Gráfico e não entregam todo o potencial dessa ferramenta incrível.

 

Tá, mas o que é então, o Visual law?

 

Para falar de Visual Law temos primeiro que falar de Legal Design, que é uma abordagem centrada no usuário, utilizada para resolver problemas dentro do Universo jurídico.

Essa abordagem foi disseminada por Margareth Hagen , da Universidade de Stanford e tem como base a abordagem do Design Thinking, com alguns passos bem definidos para garantir que a sua solução seja a que o seu cliente realmente precisa.

Segundo Margareth, ela trouxe o Design para o universo do direito para criar uma nova geração de serviços jurídicos mais acessíveis e abrangentes.

O Legal Design não necessariamente a aplicação em documentos jurídicos, na realidade, O “Visual Law” é apenas a ponta da pirâmide do Legal Design que consiste também em Design de Sistemas, Design Organizacional, Design de Serviço, Design de produto e por último Visual Law.

Na imagem abaixo conseguimos entender um pouco melhor sobre cada ponto e suas aplicabilidades.

 

Design de sistemas.

É o Desenvolvimento de novos sistemas que funcionam melhor, atendam às necessidades das envolvidas e gerem um valor para quem realmente precisam.

Design Organizacional.

Praticas que auxiliam o advogados e empresas a melhorarem seus processos internos, garantindo mais produtividade e eficiência em seu dia-a-dia

Design de Serviço.

Oferecer serviços que sejam pensados para seus clientes, oferecendo uma melhor experiência para todos que utilizam o processo legal.

Design de produto.

São efetivamente ferramentas e produtos criados para os advogados, com o intuito de auxiliá-los a concluir determinadas tarefas.

Visual law.

O Visual law é a aplicação de todos os conceitos do Legal Design na criação de documentos que atinjam um objetivo específico, como uma boa comunicação, maiores êxitos em ações, acessibilidade, entre outros.

Ok, mas como eu aplico o Visual Law da maneira certa?

 

Como já disse, o Legal Design é uma abordagem centrada no ser humano, e como o Visual Law é uma subárea subárea, devemos seguir o mesmo conceito para conseguir realizar um projeto efetivo, ou seja, você deve basear suas decisões, de linguagem, estrutura, visual, pensadas para garantir que o seu usuário final tenha êxito ao interagir com seu documento.

O Design thinking por sua vez já nos mostra um caminho lógico para seguir sem que nós nos distanciamos de nossos usuários.

Quando começamos o projeto nos colocando no lugar dele e entendendo suas necessidades e dores, conseguimos definir melhor o escopo, ter ideias que gerem mais valor, prototipar a solução e ter uma boa resposta nos testes.

Mais do que apenas visual!

 

O Nome Visual Law, muitas vezes pode passar a ideia errada de que em um projeto de visual Law nós apenas olhamos para o visual.

E isso não poderia estar mais longe da verdade.

O projeto deve englobar todas as propriedades do documento, como por exemplo:

Linguagem – A linguagem sendo utilizada faz sentido para o cliente final?

Você vai usar os mesmos termos, ou contratos cheios de juridiquês para pessoas com um background de vida e formações totalmente diferentes?

Meio de comunicação – O seu documento está acessível para todas as pessoas? 

Você tem algum colaborador com deficiência visual, ou que esteja dentro do espectro autista? Eles não vão conseguir absorver a informação em um contrato da mesma maneira que as outras pessoas.

Em um projeto com a Anglo American, por exemplo, desenvolvemos um contrato de trabalho com uma versão inteira em áudio.

 

Estrutura – O seu documento tem que ter 54 páginas?

Ou podemos repensar a estrutura, eliminar partes redundantes ou desnecessárias para que ele consiga passar uma informação mais objetiva em um documento menor?

 

Arquitetura da informação – O que deve ser priorizado? 

O que é essencial e como mostrar isso da melhor maneira possível, a arquitetura da informação é a responsável por essas perguntas que são as mais complexas dentro de um trabalho de visual law.

 

Visual – Claro, a parte grafica e visual do documento continua sendo muito importante.

Afinal, todos nós queremos que o resultado final tenha uma estética agradável e de acordo com a marca do nosso cliente.

 

 

 

E como nós garantimos que o documento vai atingir as expectativas?

Todo projeto realizado pela Lex Design passa obrigatoriamente com uma etapa de testes com os usuários.

Embora sigamos a risca a abordagem e tenhamos nossos clientes o tempo todo no centro do nosso projeto, por vezes temos algumas inferências que podem não fazer sentido.

Por isso, após o primeiro protótipo, testamos o documento com o usuário final, entendemos se gerou valor e fez sentido para aquela persona e iteramos os feedbacks que tivemos ao projeto.

 

 

Quais são os benefícios do Visual law?

 

Você consegue enxergar os benefícios do Visual Law em diferentes áreas, como por exemplo, em uma peça de contestação, você pode criar documentos que facilitarão a leitura do Juiz.

Em um case que temos com a Yara Fertilizantes, conseguimos 100% de êxito com um resumo de documento chamado One Page, que reunia as informações mais importantes sobre o processo.

Você também pode utilizar para melhorar a experiência do seu cliente, no caso da C&A e Danone e Whirlpool, redesenhamos termos e condições dos Sites, politicas de compra e troca, entre outros , sempre com o intuito de que a informação seja passada da melhor maneira possível, evitando atritos que pudessem acontecer entre as partes.

Além disso, a comunicação interna das empresas é muito importante, como mostro aqui neste case da  Minerva Foods  , que redesenhou sua politica de compras ( que estava esquecida e ninguém usava) e conseguiu um ganho operacional e diminui consideravelmente a quantidade de erros do departamento, ou a Ferrero, que redesenhou sua politica de riscos Global, para que todos entendam o procedimento a ser seguido.

Como você pode ver, o Visual Law pode ser usado em inúmeras ocasiões que encontramos no nosso dia-a-dia e se for feito da maneira correta, sempre vai trazer um benefício, seja de êxitos, Comunicação, normativa, Branding ou produtividade.

Está interessado em aplicar visual Law em seus documentos?

A Lex Design é a pioneira em Legal Design e Visual law no Brasil!

Estamos desde 2018 criando projetos com gigantes do Brasil e do Mundo, como McDonalds, Coca-cola, SBT, Mercado Li  vre, Whirlpool, Anglo American entre outras.

Entre em contato com a Lex Design já e reinvente seu departamento jurídico!

https://conteudo.lexdesign.io/reinventeodireito